sexta-feira, 31 de dezembro de 2010

Já vai tarde!

Ai, o sôr!
Quando eu era criança no sertão das alagoas, vira e mexe, lá estava eu, chacoalhando numa carroça de burro em direção ao sítio dos meus avós.
E foi lá que vi que plantando tudo dá. Mas tem que plantar. E carpir. E arrar e suar. Suar muito. Trabalhar duro.
Assim foi esse ano de 2010.
Comecei num clima italiano dos Ossos do barão e o lavoro foi árduo. De janeiro a dezembro labutei muito.
Temporada, viagens. Monta, desmonta e entre uma viagem e outra, decorava o texto de A peça e eis que surge uma venda pras escolas de Julia e começamos a ensaiar o Jingobel pra talvez fazer e ensaiamos o Peixe e tome faxina e organização do galpão e inventamos umas leituras dramáticas... Ufa!
Foi um ano bom...
Produtivo.
No amor: ZERO
Dinheiro: - (menos) ZERO. Só saiu!
Sorte: Achei R$17 na rua. Isso é sorte?

Deve ser. Eu nunca ganhei nada, Nem em rifa!
Ah, minto. Teve uma vez, na minha infância, que ganhei um litro de alfazema suiça. Mas nem chegou em casa. Caiu e quebrou!
Que esse ano do caralho vá se foder.
Já vai tarde.
Que venha um ano novinho e espero que seja melhor.
Bem Melhor!
Feliz ano novo à todos!!!!

quinta-feira, 30 de dezembro de 2010

O carrinho

Aí é que são elas!
Clodoilde era um desses rapazes feios. Bem feios!
A mãe já o apreserntava dizendo: - Ele é saudável! Tem uma saúde de ferro esse menino!
Clodi era barrado em tudo que é lugar. Já tinha até acostumado.
Ele era um feio que ameaçava.
A porta do banco, por exemplo, sempre travava na vez dele.
Um dia ele estava com 2 caixas num carrinho de feira. A polícia parou e depois de revistá-lo, pediu a nota das compras.
É, Clodi não inspirava confiança.
Ele tinha as Nf´s.
Ufa! Graças - pensou.
 - E do carrinho?

Que o ano novo venha com mudanças.
Um ano bom pra todos, inclusive pro Clodi!
Porque se o ano dele for bom, o nosso...

quarta-feira, 29 de dezembro de 2010

CiMary novamente!

Ai, CiMary.
Todo dia, lá estava ela de celular na orelha, mão na boca no meio da rua!
Será que além de toc, essa criatura tem mais algum problema?
Sim, porque o que uma mãe de família, estragada pelo tempo e pela falta de zelo, faz falando ao celular no meio da rua com a mão na boca?
Eu até consigo imaginar umas coisas, mas duvido que seja qualquer uma delas.
Traição? Venda de droga? Delação?
O que raios essa mulher fala que não pode ser dito na casa dela, lá dentro?
...
Vai ver a operadora dela não cobre o justo perimetro, onde está lcoalizada o seu imaculado lar!

terça-feira, 28 de dezembro de 2010

O fim?

Aí, creio que estava certo.
Quem acompanha esse blog e o lê, sabe da minha incrudulidade a respeito da previsão Maia a respeito do final do mundo.
Segundo um professor da Universidade da Califórnia, Gerardo Aldana, a previsão pode ter um furo!
Viu?
O problema deve ter ocorrido na hora de traduzir o calendário Maia pra o calendário Gregoriano. O que pode ter acarretado numa diferença de 50 a 100 anos.
Tá vendo?!

segunda-feira, 27 de dezembro de 2010

Curar ressaca

Ai, o mau estar do depois!
Depois das festas, das bebidas e das comidas vem a velha e boa ressaca!
Dia desses coletei essa receita num ônibus. A cobradora ditava pra uma passageira perdida no Jd. Mirian.
1 melancia (1 kg mais ou menos)
1 garrafa de vinho Natal (dezembro!). Tinto, suave.
Abra um buraco na fruta, destrinche o miolo da casca. Bata no liquidificador juntamente com o vinho.
É só beber, sempre que tiver sede. Beba gelado.
Importantissimo: As cascas devem ser amarradas com uma fita vermelha e jogadas em água corrente ou num jardim.
Se for num jardim, não esqueça de levar uma garrafinha com a mistura pra ir bebendo!

sexta-feira, 24 de dezembro de 2010

O natal de Odaila

Ai, as voltas que o mundo dá!

Odaila arrumou as malas de Reuby e Rael. Eles iriam passar o natal com o pai em São Paulo.
Sairam 3 dias de viagem pra ver Djan, que um dia foi seu grande amor.
Agora não passava de um traste. Mas era o pai daquelas crianças!
Chegaram em São Paulo, pegaram o metrô, outro, um ônibus. Desceram no ponto final. Agora era só uma pequena caminhada. Como era grande São Paulo!
Reuby estava faminto e Rael não parava de reclamar.
Odaila quebrada de tanto caminhar e arrastar aqueles dois, não via a hora de poder descansar os ossos.
- É aqui?
Odaila verificou mais uma vez no papel que continha o endereço. Era aquele número mesmo.
Procurou uma campainha, não tinha. Bateu palma mesmo.
Gritou.
Não tinha ninguém.
E agora?
Sentaram. Já que temos que esperar que seja sentados.
Reuby acabou adormecendo. Rael se distraiu com uma poça d´água em frente a casa.
Odaila não acreditava que aquilo estivesse acontecendo.
Eis que D.Aleir chegou.
- Quê que vocês tão fazendo aqui? Djan, tá em Minas. Foi visitar a familia da nova muler dele.
- Ah, é?!
- Sim, senhora. Vieram fazer o quê aqui?
- Quem é, mãe?
- Sua vó, meu filho!Tomem a bença. Vem Rael!
- Não precisa não, menino. Então, Odaila, ele só volta depois das festas!
- É?! Mas eu nem tenho onde deixar os meninos. Eles vieram passar o natal, a gente tinha combinado.
- Se combinou, não combinou direito. Ele num tá e eu não vou assumir essa responsabilidade. Quem pariu Mateus que balance, né!?
   Volta depois das festas.
- Mas D. Aleir. Eles tão com fome, cansados.
- Você me desculpe viu, Odaila. Se quiser um gole d´água, eu até arrumo, mas não posso ficar com esses meninos.
E agora? O que ela iria fazer? estava tudo esquematizado.
Ela iria deixar as crianças e iria pra casa de um amigo que ela tinha conhecido nos classificados.
Era a única pessoa que conhecia, além do ex-marido.
- Fica aí, Rael. Reuby! Acorda, meu filho!
Foi na venda da esquina, comprou duas fichas. O dinheiro era pouco, não dava pra uma cartela.
E lá foi pro orelhão.
- É Odaila! Eu sou amiga de Cassino. Ele tá?
Voltou toda alquebrada.
- Que foi, mãe?
- Nada Reuby! Cassino não pode dar dormida pra todos nós!
   Meu pai, amanhã é natal e eu nesse enrosco.
Odaila pegou os meninos pelos braços e saiu em direção a sabe-se lá onde.
...
Aquele não seria um natal bacana.

Feliz Natal pra quem tem onde!

quinta-feira, 23 de dezembro de 2010

Franquesnald

Ai, K- raí!!
Dias desses encontrei um personagem digno de nota.
Franquesnaldo, um mineiro arretado, com um dentão frontal de ouro como não se usa mais.
Predero dos bão, fã do Obama, caba macho!
Tem 3 celulares uma pra cada muler!
Ele diz que a idade tinha-o feito mudar muito.
- Melorei bastante depois dos 40, deixei de andar armado. Já dei tiro em muito maluco.
Eu sempre fui muito rígin. Casei duas filhas virge, Do jeitinho que nasceram. Namoraram 6 meses, noivaram mais 6, com hora pra entrar e pra sair. E eu disse pros noivos: Se não for virge, devolva!
Agora não seja!
- Beber eu num bebo. Só Bebo social. Ceveja com coca-cola.
?
Apois!!!

quarta-feira, 22 de dezembro de 2010

Conciso

Tentativa 1

Acordei, o chão estava frio
Sentei na cama e entre um bocejo e outro deitei
Voltei a dormir
(?)


Tentativa 2
O folego me faltou, a testa franziu automaticamente.
Engoli seco.
Eu estava sendo enganado!
Destesto essa sensação "cornica"
Cadê um trabuco?
Que vontade de cuspir bala.

Acho que agora sim

terça-feira, 21 de dezembro de 2010

Vírus

Ai, minha Sta. Sara! Protegei-nos!

Meu e-mail foi infectado e encaminhou vírus pra todos os meus contatos.
O pior é que pelo jeito todo mundo tentou abrir.
Imaginaram que por ser meu, deveria ser algo importante.
O maledeto do hacker mandou um e-mail com o título criativissimo ???? e com um anexo Convite.
Gente, atenção!
Como é que eu vou encaminhar um e-mail sem título? E com um anexo de um convite sem explicar o que é?
E a evidencia mais contundente de que não poderia ser eu: Não escrevi uma linha sequer no e-mail!!!
É viruuuus!
A primeira coisa que fiz quando soube disso, foi excluir toda minha lista de contatos.
Fiquei apavorado com a possibilidade de ninguém nunca mais abrir um e-mail meu, achando que poderia ser vírus!!!!
Ah, se eu tivesse o poder do raio na ponta dos dedos!!!
Emitiria um raio sobre todos os hackers existentes no universo e apontaria pro fiofó de cada um deles.
Será isso um presente adiantado do velhinho sacudo?
Velho FDP!!!!!!!!!

segunda-feira, 20 de dezembro de 2010

Diva

Ai, Diva Pacheco!

Por onde será que anda a atriz veterana apresentada ao Brasil inteiro pelo Falabela?
Tomei um susto ao descobrir que em Julho, Diva havia sido internada em Caruaru, por complicações que teve durante uma cirurgia.
Desde a primeira vez que a vi na novela A lua me disse (2005), fiquei fã. E mais ainda quando descobri que aquele sotacão pesado era de Pernambuco.
Diva pertence a família que idealizou a paixão de Cristo em Nova Jerusalém.
Que delícia era a Sulanka escrita por Falabela e vivida pela saborosa atriz.
Diva Pacheco é atriz, figurinista, carnavalesca, artista plástica e escritora. Durante mais de uma década fez o papel de Maria em “A Paixão de Cristo“.
Vida longa a esse talento. Saúde, saúde, saúde Diva!!!

Abaixo entrevista da atriz na época da estréia da novela.


sexta-feira, 17 de dezembro de 2010

Confraternizar

Ai, as festas!
Dezembro é realmente um mês festivo.
Nunca vi tanta comemoração junta.
Em toda esquina tem um grupo confraternizando.
É a festa do trabalho, da faculdade, da academia, o pessoal da igreja, o do centro, do curso de inglês, a festa da escolinha das crianças, enfim...
Uma pessoa de poucos relacionamentos tem no mínimo 2 festas pra ir em dezembro.
É churrasco, é amigo secreto, cerveja, uma loucura!!!
Eu tenho 2 esse final de semana.
Tantos dias no ano, mas o povo deixa tudo pra última hora ou nesse caso pro último mês.

quinta-feira, 16 de dezembro de 2010

W.M.

Ai, pede pra sair!
Eu fiquei extasiado com o trabalho do Wagner Moura no Tropa de Elite 2.
Tudo é muito bom. Tudo, tudo, tudo!
E o Wagner é um caso a parte. É phoooda!
Ele é bom até quando o filme é ruim. O que não é o caso dessa continuação.
O 2 é muito bem escrito, bem dirigido e bem executado.
E vamos dar um viva ao Wagner.
Vida longa ao WM!!!

quarta-feira, 15 de dezembro de 2010

É hora de apagar as velas!


Ufa! Foram mais de 200 posts desde que comecei a escrever esse blog.
Parece que foi ontem e 1 ano já passou.
Quase 250 Ais depois, dezenas de personagens, homenagens, pensamentos, vários assuntos e algumas vezes escrevi sem dizer nada.
Quantas pessoas não foram citadas por aqui, quantas personas não pularam da minha cabeça e pipocaram por aqui...
É, hoje não tem festa, mas é dia de comemorar.
15 de dezembro é o dia do QTBF!
Obrigado a você que ainda lê esse blog!
E vamos em frente que atrás sempre vem gente!!!
Ai, ai.

terça-feira, 14 de dezembro de 2010

Emprego

Ai meu bolso!!!
Conversando com a Kátia a respeito da falta de uma renda fixa, ela me sugeriu algumas coisas e entre elas procurar um freela em shopping como vendendor.
Eu ri!
Já pensou, eu vendendo roupa numa loja...
- Ficou bom esse vestido?
Não. Ficou péssimo. Tá parecendo uma capa de botijão. A senhora deveria fazer uma dieta. Já deve tá prejudicando a sua saúde...
- Essa calça justinha ficou show. Não ficou moço?
- Acho melhor uma mais folgada. A senhora ficou parecendo um pau de virar tripa. A bunda ficou murchinha. E você tem quadril estreitinho. Parece a parte de baixo da fantasia do ET!
Uma loja de cosmético
- Moço tem dessa tinta Acajú?
- Tem. Tem sim, mas acho melhor não levar não!
- Por quê o senhor acha que não vai ficar bom?
- Bom? Vai ficar péssimo. A senhora tá meio fora do padrão magra e andar com um cabelo desse acajú na rua vai chocar o público!
Leva um castanho natural e um creme pra hidratar esse cabelo... se não der certo, corta. Bem baixinho.

segunda-feira, 13 de dezembro de 2010

Leitura Dramática!

Ai, senhor!!
E no domingo 28, concorrendo com o futebol, lá estávamos nós correndo pra realizar a 2ª Leitura Dramática Encena com o texto: O cativeiro de Ivan Camargo.
Tentamos achar o autor pra que ele pudesse ver a leitura, mas não obtivemos sucesso dessa vez! Pena mesmo.
No Elenco: Cadu Camargo (empenhado como sempre), Thania Rocha (sempre pronta, apesar da agenda lotadíssima), Sylvia Malena (Fofa e incansável. Profissional exemplar), Marcos Amaral (e seu costumeiro bom humor), Zu Vieira (e seu espirito colaborativo), Valter Costa (em seu primeiro trabalho na Encena. Seja bem vindo!), Jacintho Camarotto ( Chamado de última hora pra substituir o Claúdio) e Flavia D´Alima ( Chamada aos 44 do segundo tempo pra substituir a Karina que ficou adoentada na última hora)
Dirigindo todos eles, Walter Linseu.
Essa segunda leitura, diferentemente da primeira, foi mais clean. Sem cenário, figurino ou sonoplastia.
Era texto e ator.
Foi uma experiência gratificante!
No final a correria de sempre foi compensada.
Na reta guarda ainda tivemos o apoio essencial de Lidia Sant´Anna (administração) e Wagner Pereira (Som e luz)
Agora vamos competir com Papai Noel e o nascimento de Cristo!
Nessa Quinta a última leitura do ano.

Clique na imagem para ampliar
Não perca!!!

sexta-feira, 10 de dezembro de 2010

Textos Curtos

Ai, as palavras!
Eu queria tanto ser hermético.
Escrever o essencial e dizer tudo.
Ser conciso e as pessoas entenderem tudo.
Mas eu gosto mesmo é da verborragia.
Meu twitter é um deserto.
O simples fato de ter limite pra escrever já me desestimula.
E ainda tem o fato de eu não ter seguidores no twitter. É a certeza que não tem ninguém lendo.
Não posso nem me atrever a perguntar se tem alguém por ali.

O blog ainda dá uma esperançazinha!

quinta-feira, 9 de dezembro de 2010

Revolta

Aaaaaaaaaaaai!

Tem coisa que realmente eu não entendo.
E mais, me deixa embucetado!
Ainda não entendi qual a intenção do povo de votar em massa no palhaço Tiririca.
Se alguém souber e quiser me tirar da ignorância, por favor.
Conversando com a minha amiga Eliana/Bia fiquei sabendo que tem uma lei que pune quem mentir no curriculum!
Fiquei chocado!
Eu realmente não sabia.
E a lei que prenderá quem tiver animais de estimação obesos?
E tem aquela outra que prende, toma a guarda e o cacete dos pais que forem pegos batendo nas crianças!!
Aaaaaah, esse povo realmente não tem o que fazer.
Eu ando inconformado!!!!


quarta-feira, 8 de dezembro de 2010

Porque, porquê, PQ???

Aí, meu saco!
Eu ainda me assusto quando escuto alguém me perguntar se ainda não fui pra globo, se não vou ou porque não ou porque não quero ir?
E me perguntam como se isso fosse opção minha!
ATENÇÂO A TODOS!
É lógico que quero ir pra Globo, ou pra Record ou Sbt ou qualquer canal que queira me contratar.
Estou aberto para o trabalho, seja em que veículo for ou emissora.
Quem puder divulgar isso, por favor!
Eu não aguento mais responder essa pergunta.

terça-feira, 7 de dezembro de 2010

Sugestão

Ai, que bosta !


Vendo os vários reality Shows que estão no ar cheguei a conclusão que o negócio é danado! Bicho feio mesmo.
A fazenda é ruim que dói! O apresentador deve ter feito pós em ruindade.
Aí tem o Busão (?)! A casa das gostosas, O programa do Dr. Rey, claro! Uma criança que viaja pelo mundo. Gente tem coisa! E eu nem sou tão fã.
Mas me ocorreu que poderiam fazer um programa apresentado pelo Amaury Jr., onde milionários seriam enclausurados em uma choupana ou num casebre sem condições nenhuma!
Os participantes: Narcisa Tamborindeguy, Alicinha Cavalcanti, Bruno Chateubriand, Vera Loyola, Chiquinho Scarpa, a Vó da Sasha ...
As provas seriam coisas comuns: Limpar e fatiar um frango, limpar peixes, faxinar uma casa de estudantes, limpar um banheiro de bar e teriam que fazer feira com um dinheirinho contadinho, se quisessem comer!
Só não sei se teria audiência...
Mas e eles precisam disso?
Pensando bem, ninguém merece.
Nem nós!!

segunda-feira, 6 de dezembro de 2010

Marryana e Thiago Lacerda

Ai, Marryana!
Nossa heroína solitária das botas cano longo, resolveu se dar mais uma chance. E lá foi ela pra internet.
Conseguiu marcar um encontro e marcou no shopping. É mais seguro.
Quando encontrou seu futuro grande amor, desacreditou!
- Meu Deus, é o Thiago Lacerda!!
Coçou de leve seus olhos com cuidado pra não tirar seus cílios #127 e conferir se não estava sonhando.
- Oi!
- Prazer!
E foram pra fila do cinema.
- Aí, meu Deus. Agora eu desencalho. É agora.
Na fila do cinema, meio sem jeito.
Ela toda sorridente. Precisava ser simpática. Não podia perder aquele deus.
A fila estava grande.
- Ele realmente é a cara do Thiago Lacerda. Que sorriso.

 Ela não parava de pensar e as pernas tremiam...
- Preciso puxar um assunto.
- Eu vou na farmácia rapidinho. Ele disse e saiu!
- Tá!
Tinha umas 10 pessoas em sua frente.
Iam assistir Doce Novembro. Era uma mostra sobre amores impossíveis.
E Marryana saiu inchada do cinema. Chorou a sessão inteira. Pelo filme e pelo perdido que o "Thiago Lacerda" deu nela.
Ele não voltou da farmácia!

sexta-feira, 3 de dezembro de 2010

Pra terminar


Clique na imagem para ampliar.
 Aí estamos nós de novo.
Hoje tem JINGOBEL na Mostra de Teatro do Grupo Clariô em Taboão da Serra.
Olha aí mais uma oportunidade.


















E segue algumas imagens da leitura dramática de O Cativeiro.

Thania Rocha, Zu Vieira, Cadu Camargo, Jacintho Camarotto, Valter Costa, Flavia D´Álima, Marcos Amaral e Sylvia Malena em cena da leitura do texto O cativeiro. No som e luz Wagner Pereira.
E já estamos nos organizando pra última leitura do ano.
Venha nos prestigiar.

quinta-feira, 2 de dezembro de 2010

Encruzilhada

Ai,que vida!



Uma hora ou outra a vida te prega uma peça, te pega na esquina e cobra algo que ainda não pagamos.
Certas coisas ficam melhor guardadas ou ignoradas.
Mas uma hora ou outra lá está o desafio de braços abertos te esperando.
Não tem como fechar os olhos e fingir que não é com você!
?
?
!

quarta-feira, 1 de dezembro de 2010

Pagar pra ver

Aí é que está a questão!
 
Alguém compra fósforo, cigarro com um sorriso?
E quem vai ao mercado e consegue trazer um queijinho na camaradagem?
E fazer alguma coisa na lotérica? Pagar uma conta. Comprar um remédio na farmácia? Passar no médico ou no dentista?
Eu me pergunto essas coisas, porque ainda tem gente que acha que não precisa pagar pra ver um espetáculo, pelo simples fato de conhecer alguém do elenco, da produção.
No cinema ninguém faz isso!
Ator tem conta pra pagar!
Arte é um produto como outro qualquer!

terça-feira, 30 de novembro de 2010

Atora na coxia!

Durbem

- Achei um buraquinho na cortina! Ai que friozinho!!! Minha prima veio.
Atora
- Eu tenho paura de gente. Sabe, gente toda junta. Ai, Não gosto.
Durbem
- Mas se não vier gente....
Atora
- Eu fico mal, passo mal. Não gosto de ver não.
Durbem
- ?! ...

segunda-feira, 29 de novembro de 2010

Chama Gisele!

Aí, Gizus!



Eu não conseguia tirar o olho daquele salto alto rosa chiclete que tremulava no pé daquela criatura!
O que leva uma pessoa a sair de casa com aquilo?
Ah, a moda!
Mas é moda?
Salto 15, rosa fosforescente?
É?
A menina que desfilava , precisava no mínimo de mais atitude!
Era uma garota novinha, uns 14 anos. Magérrima! Penteado crente, olhos pintados com lápis de ponta groooossa, um casaco que ia até o meio da coxinha. Ah, e as penas finíssimas, de saracura!
O casacão todo bordado pelas freiras cegas da Paraíba, estava aberto e deixava ver uma sainha mais justa que Deus.
Tinha um brinco, desses de criança, com pedrinha, no nariz.
Ah, e por baixo do casacão uma blusa verde cana. Gola alta!
Agora imagina tudo isso num pessoa, uma criança, sem habilidade pra ficar em cima do sapato altissimo!
Ela ficava com as pernas meio flexionadas quando se locomovia!
E a sobrancelha da criatura?!
Alguém aí tem o número da parulha da beleza?
E a data de quando passa o cata bagulho por aqui?!
Tem alguém aí?

sexta-feira, 26 de novembro de 2010

Corre corre

Ai, que doidera!

Nesse domingo as 18 horas tem a 2ª Leitura Dramática no E.C.E.
Aguardo vocês lá.

E só pra constar, hoje tem a última apresentação de Jingobel.
Bom final de Semana e até um dia!!

quinta-feira, 25 de novembro de 2010

Mais um fim

Ai, de novo tchau!

Esse ano que daqui a pouco se vai, foi repleto de despedidas, de finais ou de recomeços, olhando por outro angulo.
E mais uma vez me preparo pra dizer adeus ou tchau, até daqui a pouco!
JINGOBEL, peça do baiano Claudio Simões chega a sua última apresentação nessa temporada.
E foi uma temporada muito feliz.
Só tenho a agradecer.
Obrigado a todos que me proporcionaram uma experiência fantástica.
Ainda dá tempo de ir nos ver.

Segue uma matéria bacanuda, postada no blog Bar e Lanches Taboão de David da Silva : http://barelanchestaboao.blogspot.com/
sexta-feira, 19 de novembro de 2010
 
A alma brasileira na pele de três musas do teatro independente



Solidão urbana, violência doméstica e homossexualismo feminino temperam a “farofa natalina” da peça Jingobel, em final de temporada no Teatro Encena  
A atriz Flávia D’Álima escreveu no seu blog que um dos “cheiros de Natal” que ela mais gosta “talvez [seja] o da farofa, ai que delícia!”. Farofa é uma boa metáfora para sintetizar a variedade de ingredientes utilizados pelo autor teatral baiano Cláudio Simões na comédia dramática Jingobel, em cartaz no Espaço de Cultura Encena por mais duas 6ªas-feiras (essa e a próxima). Flávia divide o palco com as interpretações viscerais de Lidia Sant’Anna e Thânia Rocha.
As atrizes estavam há tempos à procura de um texto só com papéis femininos. Jingobel foi garimpada na internet por Wagner Pereira, que opera luz e som para o tresloucado trio. A montagem da peça no ano passado meio que imitou o clima atormentado em que “vivem” as personagens. “Aconteceu de tudo. Tivemos momentos de alegria, de desespero, de dúvidas. Tivemos desistências, gente que de alguma forma tentou nos atrapalhar (até isso foi positivo; nos fortaleceu) e pessoas que foram chegando só pra somar”, conta Flávia, que também assina a produção do espetáculo.
Criminosamente perdi toda a temporada anterior desta peça que estreou em 14 de novembro de 2009 no mesmo Teatro Encena – a reestréia foi em 9 de setembro último.
Neste ano paguei a dívida assistindo-a por duas vezes, e está difícil me conter para não ir mais uma.
Corneada, armada e perigosa
Escrita em apenas 15 dias (18 de janeiro a 1º de fevereiro de 1998) Jingobel preenche um a-e-i-o-u de atribulações das três mulheres encarnadas em Teresa, Elisa, Rosa e Vanusa. Calma aí que eu não errei nas contas – Rosa é personagem invisível (só seus gemidos “entram” em cena).
Estou pensando seriamente em processar o diretor da peça Walter Lins, por ele ter-me “roubado” a chance de escrever que Flávia D’Álima “transpira beleza e sensualidade em cena, mesmo com um pacote de fralda geriátrica usada nas mãos!” – escreveu Lins no texto de exaltação à reestréia. Só me resta dizer que Flávia faz uma interpretação avassaladora da suburbana Elisa crucificada à solidão, corneada pelo amante e emputecida porque a TV Globo trocou o “especial de Natal do Roberto Carlos pelo bicha do Michael Jackson”. Bote um “trezoitão” na mão duma doida dessa, e a desgraça tá feita...
Mulheres em combustão
Quando as angústias de Elisa se fundem com as de Vanusa e Teresa (Lidia Sant’Anna e Thânia Rocha, respectivamente) o resultado é o mesmo de misturar glicerina com ácido sulfúrico e ácido nítrico – nitroglicerina pura!
A primeira vez que vi a atriz Lidia Sant’Anna, em 1997, ela estava se contorcendo nas dores do parto em pleno chão do teatro Cemur – sua personagem “dava à luz” em A Inutilidade dos Decretos Inúteis. A “Vanusa” de Lidia é responsável pelo momento mais comovente (é comédia dramática, lembra?) da peça. Com uma carioquice enfeitiçante na fala, Vanusa exala por todos os poros a dor do seu suplício cotidiano pelo preconceito contra a obesidade e o lesbianismo. Nem a “crente” resiste!
Entre a fé e o fogo no rabo
Eu me criei em igreja pentecostal, e digo com conhecimento de causa que Thânia Rocha está absolutamente perfeita no papel da evangélica radical que, tentando libertar almas, é seqüestrada e se enreda nas tramas da luxúria. Thânia seria tranquilamente saudada com um “A Paz do Senhor!” se saísse à rua caracterizada como a Teresa de Jingobel.
Assim como Jacó trabalhou sete anos e mais sete para ter seu prêmio na forma de um corpo de Raquel, muitos “irmãos” dariam sete dízimos e mais sete para encontrar o paraíso na carne da fervorosa Teresa. O tom de voz de Teresa, o olhar fanatizado de Teresa derreteriam as muralhas de Jericó...
Mas Vanusa foi mais ligeira, e reavivou a seu favor a labareda que a “crente” escondia debaixo da saia.
Seja ligeira você também. Reserve seu lugar, porque a platéia é intimista (50 lugares).

Valeu David!!

quarta-feira, 24 de novembro de 2010

Professor!

Ai, e eu comecei a mandar curriculo de professor.
Afinal preciso, como todo mundo, de uma renda e me formei em Historia e não há porque não tentar esse novo caminho.
Mas o negócio não é fácil em lugar nenhum, pra ninguém.
Mandei o primeiro currículo e não é que me chamaram!
Pensei: Porra, tô com sorte!
E lá fui eu pros confins do mundo, pro outro lado da cidade pra entrevista.
Me ligaram as 9, na verdade me acordaram, e a entrevista seria as 11.
A moça me ensinou o caminho errado, mas eu tinha levado o GPS do Fred Flintstone e mesmo não conhecendo nada daquelas bandas, me achei.
Cheguei na rua 10 minutos antes e era uma rua com várias escolas. Avistei um prédio bonito lá longe, mirei e fui.
Mas quando cheguei perto vi que não era aquele número. O prédio que eu estava procurando, tinha ficado pra trás e mais parecia uma casa abandonada.
Cheguei na secretaria e enquanto esperava vi um cartaz de uma peça espírita que seria apresentada ali. É, tem que se ter fé em alguma coisa. Nem que seja no além.
Entrei pra entrevista e fui informado do valor da aula!
R$9! NOVE!!
Acho que nem consegui disfarçar, tamanho o choque!
E eu estava do outro lado do mundo!
Não acreditei.
A moça, acho que pra me consolar, disse que eles ainda davam uma cesta básica!!!
- Que Bon...

terça-feira, 23 de novembro de 2010

Limpeza

Ai, as figuras!

Vira e mexe eu encontro, esbarro com uma figura digna de nota ou notas.
Dia desses conheci CiMary.
Era uma mulher baixinha com uma queda por limpeza.
Queda não, Ela tinha uma verdadeira síndrome.
Andava na rua olhando as calçadas sujas e sempre saia resmungando pela sujeira dos outros.
Era uma candidata a ter Toc.
Acho que ela tem TOC.
Ela vai organizar o lixo dos vizinhos. Também lava, as calçadas e esfrega, esfrega, esfrega.
Escreveu não leu, lá está CiMary de quatro dando lustre na calçada.
E ai de quem se atrever a pisar na sua calçada!
É, com certeza ela tem toc!

segunda-feira, 22 de novembro de 2010

Reforma

Aí é fogo. Sempre é.
Nada, nada, nada é sonseguido sem sofrimento.
Eu tento não acreditar nesse preceito cristão, mas é díficil.
Ando tentando pelo menos não sofrer.
Pra mudar o que quer que seja. sempre terá imbutido uma grande dose de mal estar.
Remexer dói, traz alterações daninhas ao sistema nervoso.
Meu Deus!!! Minha sta Sara do Deserto!!!
Que loucura! Que lokura! Q loku!
Eu ando com os neuvos a flor da pele.
Eu não sei quem inventou os pedreiros, mas sei que eles não devem ter participado da construção do mundo, pois não há uma só menção disso no Gênesis!
Será que Deus ficou embucetado e resolveu suprimir qualquer citação a esses seres diabólicos?
Cheguei a conclusão que Reforma não é uma coisa de Deus!
Estou falando de reforma, reforma mesmo. Aquela maledeta que inclui quebrar, rasgar, arrancar, tirar tudo do lugar pra poder renovar!
Então, se Deus fosse a favor de reforma não tinha destruído o mundo naquele dilúvio! Tinha feito uma reforma no mundo!
Por isso, que digo: se você puder, não reforme. Venda e compre, uma do jeito que você quer.
Se o dinheiro não der, compre uma passagem e vá fazer uma viagem.
É mais negócio.

sexta-feira, 19 de novembro de 2010

Lançamento

Aí, o talento!

Não percam o grande lançamento do ano. Elas cantam, dançam e nos fazem lembrar daquelas duplas de cantores que fizeram sucesso no passado como: Tom e Jerry, Arroz e Feijão, Corte e Costura, Cravos e Espinhas, Ketchup e Mostarda, Ponto e Vírgula, Johnson & Johnson, Tiro e Queda, Azia e Má Digestão, eis que surgem:


sIBALENA E sONRISAL


 Elas cantam dores de amor, aquelas mais profundas que fazem a gente apertar os olhos
Executam coreografias de dois pra lá dois pra cá. Braço pra cima, braço pra baixo, prum lado e pro outro.
EM NOVEMBRO LANÇAMENTOS DE CD´S
LOCAL CAMPO DE MARTE!

quinta-feira, 18 de novembro de 2010

Atora Sonha

Ai, Durbem!
Tô cansada dessa vida!
Já sou atriz há 5 anos e ainda não fiquei famosa!
Eu queria muito entrar na fama, sabe?
Já me candidatei várias vezes pra fazer qualquer coisa na globo, porque é uma emissora forte pro artista começar.
Eu quero ser figurante mesmo, vai que de repente eu viro uma estrela.
Uma vez eu apareci numa reportagem do Bom dia Ecologia. Eu dançava no fundo da cena do lado de um jequitibá centenário.
Ai, ai...

quarta-feira, 17 de novembro de 2010

Angústia

Ai, cadê a luz?

Tem dias que a angústia toma conta do nosso ser.
Será que é só comigo?
O que fazer? Pra onde ir?
Será que continuar batendo nessa tecla vai me levar a algum lugar?
Vai.
Onde?
É, incertezas.
Sempre a dúvida. Nossa companheira de todo o sempre.

terça-feira, 16 de novembro de 2010

Reiniciar

Ai, que zooona!

É tempo de se organizar, se re-construir, re-estruturar.
Mas pra isso é preciso, mexer, bagunçar, levantar pó, quebrar paredes... e só depois de um grande faxinão é que se pode erguer a cabeça, alinhar a coluna e continuar a caminhada.
Começar de novo...

segunda-feira, 15 de novembro de 2010

Sonho

Ai,senhor daí-me... paciência serve!
No meu desse turbilhão de emoções de 2010 eu descobri através do meu irmão um site chamado Guia do ator. É um site onde tem notícias sobre a profissão, anuncios de testes e tal.
Eu sempre que posso dou uma olhada pra ver se tem algo pra eu mandar o curriculo...
Apois!!!
A noticia mais lida era: Globo faz teste pra novelas. Eu não consigo entender porquê?
Era uma noticia antiga falando sobre o casting de Viver a Vida que aliás já acabou, a aleijada já andou, a helena  já foi dessa pra uma melhor.
Agora melhor mesmo eram os comentários. Uma dizia que seu sonho era ser atriz de novelas da globo! Só ela, né?!
A outra dizia que, lógico, seu sonho era ser atriz e que assistia todas as novelas e queria muito uma chance, ela sabia, chorar, sorrir e tinha experiência em decorar, afinal já tinha decorado duas, DUAS, páginas!!!
Meu Deus!!! Uma sumidade!!!
E a outra que dizia várias coisas e inclusive que era Clara, pele clara, Cabelos Castanhos anelados e olhos claros. Linda! pra quê mais?
Realmente eu fiz trancinha nos pentelhos de cristo!!!!
O melhor a fazer?

Apertar o botão - SAIR

sexta-feira, 12 de novembro de 2010

Cinderela Baiana

Ai, ai, ai, aiiiiiiiiiii!

Eu estava um dia desses fuçando no you tube, quando me deparei com aquele famoso video do "i" de escola e "e" de isqueiro.
Eis que não mais que de repente, percebi um video da Fernanda Montenegro da Bahia, no filme mais tosco que eu já vi em todas as minhas vidas (se é que eu já tive outras).
É um filme inominável. Absurdamente trash. 
E tomei um susto quando encontrei por lá, além de uma Carla Perez pueril, o Lázaro Ramos e o Perry Salles numa das interpretações mais bizarras que eu já vi. 
E  o elenco é absurdamente bem sintonizado. É impossível saber quem é pior.
Se tiver paciência e muito senso de humor, veja!


Bom fim de Semana e até segunda! 

quinta-feira, 11 de novembro de 2010

Neurose

Ai, ai a vida!!



Existem pessoas que realmente me faz questionar a existência da justiça divina!
Como pode existir pessoas que conseguem sozinhas desestruturar uma dezena de outras?
Devia ser proibido, ser um crime. Uma pessoa assim é um perigo pra sociedade.
Eu falo de uma, mas sei que existem várias pessoas desestruturadas e desestruturantes. Quem não conhece pelo menos uma?
Gente descontrolada que grita, xinga.
Uma pessoa dessa é o quê? Um anjo? Louca?
Eu queria saber a real finalidade da existência desses seres!
Ah, se eu tivesse o poder do raio na ponta dos dedos...

quarta-feira, 10 de novembro de 2010

Glamour?

Ai, ai!

Ignorando a Quem, a Caras e as revistas afins que propagam o glamour da vida das celebridades. Resolvi descrever um dia na vida de um ator(operário) de teatro, não muito conhecido!
Ator alternativo?!
Sei lá, ator.
Chego ás 16 horas no teatro.
Sim, 5 horas antes do espetáculo!
Alguém precisa montar o cenário e numa produção pequena e sem patrocínio, o ator é a mola que faz a roda girar.
E tem que além de montar tudo, limpar o cenário.
Sobe escada, desce escada.
Pendura coisa, rependura.
Se pendura.
Esconde fio, dobra pano, guarda pano.
E puxa escada e estica tapete, puxa escada, pendura cortina, aperta sargento e sua, sua!
E olha que não sou de transpirar.
Depois de tudo no lugar, vamos aspirar o tapete.
Meu Deus que suplício!
E tome aspirador.
Pronto.
Tudo no lugar. Agora é hora de contra-regrar os objetos de cena.
Roupas no lugar, copos, espadas e adjacências...
No final disso tudo, tô igual pano de cuzcuz. Cabelo em total desalinho e com certeza não terei nenhuma linha nas revistas especializadas.
É assim o meu glamour!